Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

2º edição do concurso Kamishibai Plurilingue

Pelo segundo ano consecutivo, os alunos da Turma de Acolhimento participaram na 2º edição do concurso Kamishibai Plurilingue subordinado à frase de Georges Perec “Eu lembro-me..”, tendo-lhe sido atribuído o 1º prémio na sua categoria, distinção que muito nos deve orgulhar por relevar o trabalho destes alunos. Kamishibai (teatro de papel) é uma ferramenta pedagógica que já faz parte do trabalho da aprendizagem da escrita colaborativa na Turma de Acolhimento caracterizada pela diversidade pluricultural e plurilinguistica. A descoberta de uma nova forma de produção da escrita narrativa, à qual se associa a ilustração e posterior apresentação no butai (palco), destaca as aprendizagens no domínio da língua e a apropriação dos valores humanistas essenciais numa aprendizagem holística. Com o kamishibai todos os alunos, independentemente do seu ano de escolaridade e proficiência linguística, participam em igualdade com os seus pares salientando as suas competências gráficas e sociais. A escrita…
Mensagens recentes

Agradecimento...

Agradecimento do Projeto Gabinete de Informação e Divulgação de Boas Práticas

O ano letivo findou, é tempo de reviver o que de melhor se fez no Agrupamento, mas mais importante agraciar, revitalizar as memórias e torná-las perenes nos corações infantis e pueris dos alunos, para que estes relembrem com carinho as atividades, os ensinamentos e, sobretudo, as emoções que viveram neste pequeno GRANDE Agrupamento. Assim, urge agradecer a colaboração do pessoal docente e não docente, Encarregados de Educação, alunos, todas as valências, equipas de projetos e membros da Direção, que generosamente fizeram parte deste Projeto Gabinete de Informação e Divulgação de Boas Práticas, através da divulgação, partilha e replicação de atividades. Pese embora as vicissitudes intrínsecas aos dislates dos nossos queridos alunos, assim como os contornos inusitados inerentes a uma epidemia fortuita (a qual veio mudar o paradigma da atual “escola”), os professores contornaram obstáculos, “meteram mãos à obra” …

Posfácio

Posfácio
Julho já desliza sobre os carris do tempo, alunos há, contudo, que ainda estão ligados à escrita e através dela continuam ligados à escola. Para uns, é tempo de tirar da gaveta produções antigas e deixá-las chegar a quem as quiser ler, para outros, o tempo é perfeito para escrever novos textos, seguindo modelos e autores recentemente estudados, como Sá de Miranda e Camões. Sinais dos tempos. Num contexto de distanciamento, conforta ver esta contínua ligação às páginas do Agrupamento de Escolas da Damaia. Para o Departamento de Línguas, é sempre tempo de reconhecer o afinco, o talento e a expressividade dos alunos que se deleitam com a escrita. Completa-se, por conseguinte, a obra deste ano letivo com um posfácio.
Se sempre fostes fiéis, ó almas crentes,
Porque acabais assim tão desolados?          Sem fama, glória ou míseros ducados,    Com lugar no reino dos descontentes…  Se sempre fostes pias, ó almas crentes,            Porque vossos lares vedes quebrar
E o mais puro dos sang…

Das turmas 5.º A, 6.º A, 6.º B e 6.º D

Durante esta situação atípica, os alunos trabalharam e tiveram saudades.
Aqui se deixam alguns testemunhos disso mesmo, com um agradecer pelo esforço e carinho dos alunos do: 5.º A, 6.º A, 6.º B e 6.º D.



Homenagem a Luis Sepúlveda

IN MEMORIAM


A homenagem do Agrupamento de Escolas da Damaia a Luis Sepúlveda
(https://expresso.pt/sociedade/2020-03-01)
No dia 17 de abril, um dia depois da partida do autor de História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar, os alunos das turmas 8.º D, 8.º E, 9.º A e 9.º D realizaram uma produção escrita coletiva por turma e produções individuais como homenagem ao escritor chileno. A corrente de escrita criada naquelas turmas quis recuperar o próprio festival Correntes d'Escritas, que, em fevereiro, havia recebido Luis Sepúlveda na Póvoa de Varzim. Quis ainda a atividade proposta recuperar o sentimento de pertença a uma turma, quis aquela atividade anular a distância que o confinamento impusera, quis dar mais um passo no mundo da escrita. Em tempo de E@D (Ensino à Distância), o comando do texto coletivo rapidamente foi confiado aos delegados e subdelegados das turmas envolvidas, aos quais gentilmente se juntou a colaboração de alguns encarregados de educação. Se é verdade que …

Experiência " Encher o balão sem soprar " JI da Damaia - S2

Partindo do pressuposto que as crianças são cientistas naturais, curiosas a respeito do mundo que as rodeia, emergiu o desafio desta experiência na Classroom, que proporcionou uma descoberta e a reflexão sobre o que observaram, na qual o papel das famílias foi preponderante, face ao registo das evidências observadas. 

















A Lagartinha Muito Comilona - JI da Damaia sala 2D

A partir da visualização/audição da história "A Lagartinha Muito Comilona", foi proposto às crianças na Classroom,o desafio de criarem uma história.
A borboleta fofinhaA borboleta ao sair do casulo voou muito alto. Quando desceu foi pousar numas flores muito bonitas. As flores eram de muitas cores, rosa, amarelo e azul claro.A borboleta fofinha tinha as asas quentinhas, amarelas, azuis claras e rosa escuro com brilhantes a toda a volta.A borboleta voou para um muro e depois foi para o telhado de uma casa. Ao final do dia voou para a minha tenda e ficou a dormir comigo.



Atividade: “Vamos escrever o nome” – sala 1 JI Cova da Moura

Atividade: “Vamos escrever o nome”

Foi proposta à classroom, a audição e visualização de um vídeo sobre as letras do alfabeto. Em seguida, as crianças teriam de escrever o seu nome numa folha. Depois procurar letras em revistas, folhetos de publicidade, jornais. Recortar as letras e construir o seu nome. Podiam também construir outras palavras que tenham aparecido no vídeo, como por exemplo: BOLA; CASA; JANELA; RATO; etc. Educadora Sílvia Louro


Dia da Família – sala 1 JI Cova da Moura

Dia da Família – Atividade: Audição e Visualização da História “Livro da Família” e construção de uma casa em origami – sala 1 JI Cova da Moura


Foi proposta à classroom, no âmbito da comemoração do Dia da Família (15 de maio de 2020), a audição e visualização da história “O Livro da Família” de Todd Parr e a construção em origami de uma casa. Em seguida, as crianças teriam de se desenhar a elas próprias juntamente com a sua família dentro da casa.
“A família é uma árvore de amor que planta sementes todos os dias”
Educadora Sílvia Louro

Fotos dos Trabalhos realizados pelas crianças:



Experiência "A Eletricidade Faz Dançar" - Sala 2D do JI da Damaia

Foi colocado à Classroom o desafio da experiência «A Eletricidade Faz Dançar». As crianças aderiram entusiasticamente. O Martim André experimentou aproximar o balão (depois de o ter friccionado na peça de lã) do cabelo e aconteceu que os cabelos levantaram-se, porque o balão estava carregado de eletricidade. 












Como podem as cores ficar brancas? - Sala 2D do JI da Damaia

No âmbito do acesso ao Ensino à Distância(E@D) ,foi proposta ao grupo na Classroom a experiência " Como podem as cores ficar brancas? ", com a finalidade de despertar nas crianças a curiosidade pelas ciências experimentais. As famílias colaboraram, pelo que foi feito o registo fotográfico e até algumas habilidades criativas. O pai da Joana fez um vídeo onde se consegue ver bem o efeito da experiência,pois colocou o círculo com as cores num motor. O pai da Teresa  furou o centro do círculo com a caneta e colocou na máquina aparafusadora, tendo aumentado a velocidade. Foi uma experiência divertida!









Atividades dp Blog da Boas Práticas - JI da Damaia

Registo fotográfico das atividades realizadas com base nas sugestões que se encontram no Blog das Boas Práticas.